Estratégias e exercícios para alunos com Déficit de Atenção

A pessoa que tem dificuldade de aprendizagem é afetada em toda sua totalidade, ela sofre pela desvalorização e críticas que provém dos demais, pela subestimação que sente por não conseguir cumprir com aquilo que espera de si mesma, e com que os outros esperam principalmente no ambiente familiar. O fracasso na aprendizagem toca tanto o ser íntimo, como o social, justamente pelo lugar que tem o sucesso social em nosso mundo.

Podemos dizer que o baixo rendimento escolar converteu-se em sinônimo de fracasso na vida. O sujeito é construído perseguindo as ideias que lhe são propostas ao longo de sua existência. Deste modo é o produto dessas identificações sucessivas que formam a trama do ser eu.

Ocorre que nas sociedades ocidentais o sucesso, o dinheiro, a posse de bens e o poder que se desprende de tudo isso, representam o ponto mais alto dos valores que cada um sonha em possuir.

Desta forma, triunfar na escola constitui uma perspectiva de conseguir mais adiante uma boa situação e, em consequência, ter a possibilidade de acessar o consumo de bens. O baixo rendimento escolar pressupõe a renuncia a tudo isso. Os problemas específicos de aprendizagem se expressam de diferentes formas e afetam distintas competências, é muito difícil observar as dificuldades de maneira isolada. É imprescindível ressaltar que na realidade as dificuldades podem surgir em mais de uma das áreas estudadas ou um sintoma pode devido a mais de uma causa. Neste caso, a análise de cada situação individual permitirá um trabalho mais efetivo.

Para iniciar o nosso módulo abordaremos algumas estratégias que podem ser desenvolvidas com as crianças no que se refere a déficits de atenção.

Déficit de atenção

Estratégias em sala de aula

– Sentar a criança numa área silenciosa.

– Sentar a criança perto de alguém que seja um bom modelo a seguir.

– Sentá-la próximo de algum colega que possa apoiá-la em sua aprendizagem.

– Orientar a atenção da criança para a tarefa que será iniciada. É importante ajudá-la a descobrir e selecionar a informação mais importante, organizá-la e sistematizá-la.

– As rotinas de trabalho devem ser claras. Devem ser evitadas, na medida do possível variações imprevistas.

– Não é conveniente fazer atividades com limites de tempo. Isto pode favorecer condutas impulsivas.

– Permitir um tempo extra para completar seus trabalhos.

– Encurtar períodos de trabalho de modo a coincidirem com seus períodos de atenção.

– Dividir os trabalhos que lhes sejam dados em partes menores de modo que elas possam completá-lo.

– Dar assistência à criança para que ela se coloque metas a curto prazo.

– Entregar os trabalhos um de cada vez.

– Exigir delas menos respostas corretas que do restante da turma.

– Reduzir a quantidade de deveres de casa.

– Dar instruções tanto orais como escritas.

– Tentar envolver a criança na apresentação dos temas.

– Estabelecer sinais secretos entre a criança e o professor para poder fazê-lo notar quando está começando a se distrair.

– É importante que estas crianças estejam em ambientes de trabalho motivantes, com tarefas que sejam significativas para elas. Deve-se atrair o seu interesse e apresentar a ela tarefas que sejam desafiantes. Existia a crença que seria conveniente que estivessem em ambientes de trabalhos com poucos estímulos porque tudo lhes chama atenção; no entanto, agora se sabe que é importante proporcionar-lhes uma estimulação adequada, num ambiente que seja estimulante para estas crianças que tem déficit de atenção.

défict de atenção

Exercícios lúdicos

1- Mar e terra:

É desenhada no chão uma linha ou pode ser feita com fita adesiva. Pede-se às crianças que se coloquem à esquerda da linha e dizemos a elas: agora vocês estão no mar… Onde vocês estão? As crianças respondem: no mar. O professor continuará dizendo: quando eu disser terra todos devem pular para o outro lado. Os pés devem estar juntos no mesmo local. Então o professor irá dizendo terra, mar, terra, mar, terra, terra etc. Os que se equivocam vão sendo eliminados.

Obs: Nesta atividade poderá ser trabalhada a motricidade, lateralidade e déficit de atenção dos alunos.

Quem enxerga melhor

Cada criança tem papel e lápis. O professor deve dizer uma letra do alfabeto e as crianças devem escrever o maior número de objetos que estejam na sala e que comecem com essa letra. Este jogo pode ser repetido com cores.

Obs: Trabalhar com séries em que a criança já sabe escrever. Trabalhar as cores e a escrita, assim como o déficit de atenção do aluno.

Intercâmbio de pessoas

As crianças colocam-se em círculo e se olham, tentando recordar a posição de cada um dentro do círculo. Uma das crianças deve sair da sala e duas das crianças do círculo devem mudar de posição. Ao retornar à sala a criança que estava fora deve descobrir quais são as crianças que trocaram de lugar.

Obs: neste jogo pode ser trabalhado motricidade, orientação espacial, lateralidade, déficit de atenção.

Exercícios visuais

 

Com letras

 – Mostrar uma variedade de letras variadas, pedir à criança que pinte todas as letras semelhantes à do enquadramento.

Déficit de atenção

Obs: trabalha a atenção, conhecimento de letra, e até mesma se existe confusão com estas letras que pode ser um indício de dislexia a ser averiguado.

Com figuras geométricas

– Pede-se à criança que faça um círculo ao redor das figuras que são iguais  à do enquadramento:

Défict de atenção

Obs: trabalha-se a atenção, concentração, conhecimento de figuras geométricas

Figuras iguais

– Pedir à criança que identifique as figuras que são iguais, e pinte-a:

Obs: Trabalha-se conhecimento de cores, figuras geométricas, a atenção  e concentração das crianças.

FONTE: http://www.ganhesempremais.com.br/educacao/estrategias-e-exercicios-para-alunos-com-defict-de-atencao/

Comente esta postagem

2 Resultados

  1. maria disse:

    Adorei as atividades e brincadeiras lúdicas

  2. ademilde disse:

    Atividades maravilhosas e criativas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *