Entenda os motivos da Paralisação Nacional do dia 22/09

Projetos que colocam em risco os direitos dos educadores:

PEC 241/2016: restringe os investimentos em políticas públicas, atingindo gravemente as áreas da educação e da saúde. Na educação, o desmonte será de grandes proporções. A proposta não prevê crescimento de verbas acima da inflação. Com isso, as metas do Plano Nacional de Educação ficam comprometidas. Sem investimentos, a educação básica será prejudicada e não haverá política de valorização dos educadores.

PLP 257/2016: Concede prazo adicional de 20 anos para pagamento das dívidas dos Estados com a União. Em contrapartida, faz exigências que penalizam os servidores públicos, inclusive da educação, ao limitar a concessão de benefícios na carreira, além de prever aumento da contribuição previdenciária, entre outras medidas. O texto encontra-se no Senado Federal.

PL 4567/2016: acaba com a garantia legal da Petrobras ser a operadora única do Pré-Sal e ter participação mínima de 30% nos campos licitados, além de acabar com o regime de partilha. As escolhas da Petrobras serão submetidas ao presidente da República e será dele a palavra final. Na prática, isso significa entregar a nossa maior riqueza ao capital estrangeiro em troca de interesses políticos.

PL 190/2015: conhecido como “Escola sem Partido”, ignora o caráter plural e democrático da educação, garantidos na Constituição Federal e na Lei de Diretrizes e Bases da Educação – LDB, além de confundir o inevitável e saudável debate político com uma mera questão partidária. O texto menospreza o papel de formação cidadã e social dos alunos. No âmbito federal, tramita no Senado o PL 193/206, o qual prevê que se proíba o que alegam ser doutrinação política, ideológica e religiosa nas escolas. Ambos projetos ignoram que educadores e estudantes, através de sua liberdade de expressão, são capazes de construir suas concepções de ser humano e sociedade a partir dos elementos de ensino em sala de aula.

Contra a Reforma da Previdência: Os trabalhadores têm sido as principais vítimas dos sucessivos ataques à previdência. A Reforma pretendida elimina a diferença de tratamento entre homens e mulheres e, ainda, elimina a aposentadoria especial dos professores no requisito de idade para aposentadoria, estabelecendo 65 anos de idade para todos indistintamente. Isso resultará na diminuição de postos de trabalho para as novas gerações. Dessa forma, a Reforma da Previdência junto com a Reforma Trabalhista causará uma verdadeira catástrofe no mercado de trabalho.

Em defesa da Lei do Piso: O Projeto de Lei do Piso Salarial foi aprovado, em caráter definitivo, em 2 de julho de 2008. Agora, Temer pretende acabar com o reajuste anula do Piso substituindo-o por um abono para aqueles que apresentarem melhoria no desempenho dos alunos e de suas práticas pedagógicas. Não vamos permitir que esta árdua conquista seja retirada.

FONTE: http://cpers.com.br

Comente esta postagem

29 Resultados

  1. Ala Costa disse:

    Observando bem Ana Patrícia está certa. Porém não se pode retirar direitos de quem trabalha. Seja operário ou professor. Que digam os franceses oque passaram no primeiro semestre deste ano.
    Vergonha na cara terá que ser para todos que criticam sem fazer nada para mudar a história do nosso país.
    Lembre -se a responsabilidade é de todos.

  2. Gamyany disse:

    Gostaria de saber como faço para adquirir esse DIREITO, pois quando falto tenho meu ponto cortado!

    • Vanda Matias da Silva Ribeiro disse:

      Estude, seja professora .. a profissão que nunca para de estudar.. até porque precis estar a frente do tempo, essa é uma profissão que lida com pessoas em formação.. e isso requer muito preparo, disposição e uma boa dose de equilíbrio físico e mental… Conheça o cotidiano do professor e então saberá como conseguir esse direito…

    • Ana Oliveira disse:

      Vem trabalhar em SP rsrsrsrs

    • Madson disse:

      Vire professor! Daí vc saberá o quanto é gratificante ser um nesse país.

  3. Claudia Costa de Souza disse:

    Srª Ana Patrícia Oliveira, a senhora estudou? Ou aprendeu a ler e escrever sozinha?
    Como professora não posso deixar de me manifestar diante de seu comentário totalmente infeliz e maldoso.
    A senhora por acaso conhece a rotina de uma escola, ou a rotina de um professor para afirmar esse tipo de impropério?
    Se ser professor “doutrinador” é fazer com que meus alunos fiquem longe de pessoas como a senhora, então estou no caminho certo. Ele têm que fugir de pessoas como você que transborda ódio e preconceito.

    • Claudia Costa de Souza disse:

      corrigindo “eles” têm que fugir…

      • Ana Oliveira disse:

        Espero que quando lecione não dê furos assim prof. Oriente eles messmo pois vc recebe pra isso, ensine tbém que drogas é errado, que receber benefício sem merecer é errado e dê exemplos, lute pela sociedade como um todo e não apenas por sua classe.

  4. José Acir disse:

    Ana Patrícia Oliveira, como vc é mal informada ou mal intencionada, todo trabalhador respaldado de atestado médico tem direito a se afastar e suas funçoes e quando nos ausentamos sem atestado médico , levamos falta com descobto sim.
    Triste ver um comentário sem base e sem noção como o seu.

  5. CLAUDIA GODOI disse:

    ALGUMAS PESSOAS POSTAM “IDIOTICES”, SEM O MÍNIMO TER PROPRIEDADE DO QUE ESTÃO ESCREVENDO. O PROFESSOR TEM “DIREITO” A DEZ FALTAS JUSTIFICADAS, EXTRAPOLANDO AS DEZ, ELE É DESCONTADO, SIIIIIIIIM. GENERALIZAR QUE OS PROFESSORES DE “SEM VERGONHA”, NO MÍNIMO, A PREZADA SENHORA Ana Patrícia Oliveira É AUTODIDATA, QUE NÃO TENHA FREQUENTADO NENHUM BANCO ESCOLAR, TÃO POUCO O ENSINO SUPERIOR, O QUE NÃO DÁ EDUCAÇÃO A NINGUÉM, POIS EDUCAÇÃO VEM DE BERÇO.. AQUI EM PORTO ALEGRE/RS O SALA´RIO É PARCELADO. A SRA. SE MANTÉM COM UM SALÁRIO PARCELADO, SE É QUEM SABE O QUE É SALÁRIO… SEM MAIS, PASSAR BEM!

    • Ana Oliveira disse:

      Mais do mesmo , vcs são capazes de pensar ? ou apenas reproduzir frazes feitas de outros comentários, já sei repetir, repetir e repetir , até que se torne verdade, vcs levam isso muito a sério. affs qdo fiz o comentário não mencionei o estado pois presumi que como moro em SP me refereria ao meu estado .

  6. Neli Rodrigues disse:

    Sr. Ana Patricia, pra ter falado com tanto rancor contra as reinvidicacoes dos docentes…certamente a senhora não é servidora pública.. sua frustração deve ser essa… Lamento a sua falta de informação no que diz respeito aos direitos dos servidores públicos. ..sendo assim não foi nada produtiva as suas colocações. .. como falou a colega Cláudia. .. foram palavras maldosas… a senhora fala em leis imorais… tenha mais respeito….. a senhora esta hj exercendo um cargo.. q não me interessa saber qual é. .. graça a um professor e doutrinador sim senhora. …leia um pouco mais.. estão tirando as nossas tao arduas conquistas… va p uma sala de aula… sem recursos… sem estrutura. . Com salários pessimos e alunos indisciplinados…. salas superlotadas e ainda sendo cobrada… a senhora falou q não é cobrada as nossas faltas. .. Não faça afirmações sem ter certeza não .. certo? Se a senhora assumir o nosso lugar pelo menos p um mês. …e for como a senhora ta falando ai sim… a senhora pode fazer crítica. …

  7. Ivanise Maia disse:

    Pessoa que critica fuciinário público, professor ou qualquer outra categoria, ou é um burguesinho, portanto, golpista, ou um concursado fracassado.

  8. Andréia disse:

    Idiota! Ser humano execrável. Professor é a base de construção da sociedade. Infeliz. Pessoas como você são aborígenes!

    • Ana Oliveira disse:

      E olha a sociedade que vcs estão criaram em 14 anos de PT . parabés deve estar muito orgulhosa do estrago feito ,onde um aluno de primeira série é promovido sem nem ao menos saber o alfabeto quanto mais contar até 10 e depois pela incapacidade e esseso de faltas do professor é mais facil culpar a estrutura o papa o gov. e por ai vai mais o que interessa mesmo é din din na conta né “comissionada”?

  9. Roberta disse:

    Essa bonita, porém burra(bichinho do burro) esquece que as lindas palavras que ela escreveu em seu insignificante comentário foi um PROFESSOR(a) que a ensinou.

  10. WELLINGTON GOMES MARINHO disse:

    esse comentário infeliz é de uma pessoa que tambem é explorada mas defende esses ataques da direita

  11. Maria Cristina Lima disse:

    Dona Ana, é evidente que a senhora não sabe o que é educação. Gostaria de lhe perguntar quem lhe informou que quando o professor falta não é descontado? Até lhe perdoo pela sua falta de informação. Professor é a classe mais importante de uma sociedade, sem eles não haveria nenhuma outra profissão. Me orgulho de minha profissão, apesar de não ser valorizada!

  12. Bete disse:

    Não discordo da Ana Paula. Mas não tiro a razam das professoras(es) que se manifestaram nesses post. Como li num comentário a cima ” todo trabalhodor pode faltar, tendo em conta sendo JUSTIFICADO”. Mas acredito que por causa de alguns exemplos RUIM de professores as pessoas acabam generalizando. Tenho muitos exemplos na minha vida e da minha enteada de professores “E” professores. Acredito que “A pessoa citada a cima” só tenha tido Professores mau intruido. Agora, se os educadores – os q realmente são EDUCADORES – conquistaram direitos e agora esses direitos querem ser tirados, tem é q protestar.

  13. renato2 disse:

    Como toda profissão existe profissionais bons e ruins, como também existe críticos que falam pelos cotovelos e também que falam com fundamento, Ana Paula não pode generalizar a classe, acho que a realidade dela não condiz com o atual descaso com a educação. Reflita e coloque amor nesse seu coração.

  14. Joicy disse:

    Se um médico, advogado ou dentista tivesse em seu consultório ou gabinete 45 pessoas com mentalidades diferentes, forçadas a estarem ali, sem interesse, e tendo que usar de todo seu profissionalismo para tratar TODOS igualmente, respeitosamente… Entenderiam o que é o trabalho de um professor.

  15. Patrícia disse:

    Corrigindo D.Ana Patrícia: indigno e não indigino! Para quem faz críticas aos professores,a senhora escreve super bem. Parabéns.

  16. Edivaldo disse:

    Comentários maldosos sobre nós, educadores e professores, revelam o quanto se faz necessário o nosso trabalho para a formação holística de todos neste terceiro milênio, onde os honestos que dão o sangue para a melhoria do presente e futuro da nação são chamados de nomes que não fazem parte do nosso vocabulário, porque nossas palavras são: amor, compromisso, responsabilidade, honestidade e várias outras que sempre constroem, este é o nosso objetivo. Eu não entendo porque somos tão criticados se nossa realização é o sucesso dos outros, trabalhamos para que os outros tenham uma melhor condição de vida.

  17. Goreth Sotero disse:

    É muito fácil, quando se tem uma “Vida Patricinha”, criticar trabalhadores que têm uma missão tão árdua como a dos profissionais da Educação , ver seus direitos desrespeitados, receber salários vergonhosos, para educar pessoas como a senhora, dona Ana Paula , enquanto privilegiados vivem de mordomias, às custas de verdadeiros trabaljados.

  18. Goreth Sotero disse:

    Digo, dona Ana Patricia de Oliveira.

  19. Goreth Sotero disse:

    Enquanto privilegiados vivem às custas de verdadeiros trabalhadores.

  1. 22 setembro, 2016

    […] paralização 22/09 […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *