Refletindo sobre o que a criança pensa a respeito de ler e escrever

Muitas crianças chegam à escola sedentas de saber. Há uma expectativa, por parte delas, de que, ao final do primeiro dia de aula, na primeira série, todas sairão lendo. A fantasia se mistura ao real e, como isso não acontece, evidentemente fica uma interrogação: Afinal, quando iremos ler e escrever?

O tempo de cada um para construir seu aprendizado torna esse momento único, impedindo que se possa prever o que acontecerá e como acontecerá essa trajetória, até que cada um desses pequenos cidadãos, cheios de desejos, adentrem no mundo dos livros.

O que freqüentemente ocorre é que raras vezes suas construções pessoais são consideradas, tratando-se essas crianças, quase sempre, como indivíduos sem história e sem cultura.

O que temos observado é que as crianças se alfabetizam em suas comunidades, através de experiências diárias, através de sua cultura, religião, situação econômica, experiências lingüísticas, isto é, de seu ambiente alfabetizador vivenciado. (…)

DORIS PIRES VARGAS BOLZAN Mestre em Educação. Professora Assistente do Departamento de Metodologia do Ensino do Centro de Educação da UFSM. Santa Maria/RS

BAIXE O ARQUIVO COMPLETO

Fonte: Sec. Mun. Educação de Salvador – BA

Comente esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *