Alunos de Recife podem ficar sem livros por causa de questões de gêneros

 INSCREVA-SE NO CANAL E SEMPRE RECEBA NOVIDADES SOBRE MATERIAIS E CURSOS EAD GRATUITOS...
Gostou? Outras pessoas também poderão gostar. Nos ajude. COMPARTILHE!

Alunos da rede municipal do Recife podem ficar sem livros didáticos de várias disciplinas por três anos caso a bancada cristã da Câmara de Vereadores consiga proibir o uso de obras que citam questões de gênero e homossexualidade. Em nota, o MEC afirma que não há possibilidade de substituição dos exemplares.

No centro do problema está um livro de ciências para alunos do 5º ano do ensino fundamental, cuja idade regular é 10 anos. No capítulo sobre sexualidade do ser humano, o livro Juntos Nessa 5, da editora Leya, traz dois parágrafos contestados pelos vereadores.

Recife Projeto de vereadores que proíbe livros didáticos que citem questões de gênero e de homossexualidade causa polêmica (Sumaia Vilela / Agência Brasil)

Sumaia Vilela / Agência Brasil

O livro destaca que “faz parte da sexualidade conhecer a si mesmo e aos outros, e os comportamentos que estão relacionados à identidade sexual”. A explicação vem em outra parte da mesma página – identidade sexual quer dizer “identificar-se com o sexo masculino ou com o sexo feminino”. Há ainda outro trecho que fala da união homoafetiva. “Entre os relacionamentos conjugais, existem casais formados por um homem e uma mulher e casais formados por pessoas do mesmo sexo”. Ao lado da explicação, uma foto de família formada por mãe, pai, uma menina e um garotinho, o único negro do grupo.

Um dos principais agentes da cruzada contra os livros didáticos, o vereador vereador Luiz Eustáquio (Rede) diz:

“A questão de homofobia, essa questão de as pessoas terem de ser respeitadas como elas são, eu ensino isso aos meus filhos. É diferente da questão que está sendo ensinada no livro. Ela induz que você vai escolher se é masculino ou feminino, e é sobre isso que tenho plena discordância. E principalmente você ensinar questões de sexualidade para crianças a partir dos 6 anos aos 10 anos de idade. Eu acho que esse é um papel dos pais”, afirma.

FONTE E MATÉRIA COMPLETA EM http://agenciabrasil.ebc.com.br/  (postado neste blog com licença creative commons 3.0)

Gostou? Outras pessoas também poderão gostar. Nos ajude. COMPARTILHE!
 INSCREVA-SE NO CANAL E SEMPRE RECEBA NOVIDADES SOBRE MATERIAIS E CURSOS EAD GRATUITOS...

Você pode gostar...

Comente esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *