Professores com mais de um aluno especial poderão ter jornada reduzida em sala de aula – LEIA!

 INSCREVA-SE NO CANAL E SEMPRE RECEBA NOVIDADES SOBRE MATERIAIS E CURSOS EAD GRATUITOS...
GOSTOU? ENTÃO COMPARTILHE COM ALGUÉM...

Objetivo é aumentar tempo para qualificação do docente

O Projeto de Lei 5801/19 determina que a parcela da jornada do professor destinada a interação com os alunos será reduzida à metade quando houver em classe mais de um estudante da educação especial. O objetivo é dar mais tempo para o professor se preparar para as aulas. A proposta, do deputado Fernando Rodolfo (PL-PE), tramita na Câmara dos Deputados.

A proposta altera a Lei do Piso Salarial, que hoje estabelece o limite máximo de 2/3 da jornada de trabalho para o desempenho das atividades de interação com os educandos. O 1/3 restante deve ser dedicado ao preparo de aulas, correção de provas e atendimento a alunos e famílias, entre outras atividades.

Fernando Rodolfo, no entanto, considera pouco 1/3 do total de horas trabalhadas para o professor que possui em classe alunos da educação especial. “A todas as responsabilidades atribuídas aos demais professores, somam-se, no caso dos que ensinam a pessoas com necessidades próprias, várias outras como elaborar, avaliar e atualizar planos de desenvolvimento individual, capacitar-se de forma consistente, elaborar avaliações adaptadas e reunir-se com professores do atendimento educacional especializado e com as famílias”, exemplifica.

O parlamentar acrescenta que a proposta também busca assegurar aos estudantes com deficiência, transtornos do desenvolvimento e superdotação o cumprimento de seu direito à educação de qualidade.

Tramitação

O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência; de Educação e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei

Fonte: Agência Câmara/ Foto: Luis Macedo, Câmara dos Deputados

https://bit.ly/3aASe9e

 INSCREVA-SE NO CANAL E SEMPRE RECEBA NOVIDADES SOBRE MATERIAIS E CURSOS EAD GRATUITOS...

15 Resultados

  1. Auxiliadora Amorim disse:

    Temos professores capacitados para área de educação especial. Acredito, que em alguns municípios, são quem eles querem. Não adianta.

    • Michelle disse:

      Tá inventando moda. Não tem noção do que é trabalhar com aluno incluso. Não tem o que fazer. Deveria abrir concurso específico para professor de educação especial.

  2. Marli de Jesus Pinto Ramos Coelho disse:

    Professores de sala especial ou que tem mais de um aluno especial na sala

    • Sheila disse:

      Reduzir a carga horária em sala de aula para capacitaçãodp professor que atende duas crianças em sala. Ok! E como ficaria a reposição de hs de aprendizagem para as demais crianças.??

  3. Evelin disse:

    Não é nada fácil ensinar dois alunos com necessidadas diferenciadas ,que necessitam de uma atenção e exige do professor diferentes habilidades e fazer isso ao mesmo tempo, eu acharia melhor colocar um professor por aluno quando tivesse dois na mesma sala, já passei por isso de ter mais de um na mesma sala e não conseguia dar atenção necessária e nem concluí as atividades com os dois ,pois as dificuldades e necessidades eram bem diferentes.

  4. Nadja Solange disse:

    Trabalhar com crianças especiais é compromisso e responsabilidade. Não é brincadeira de faz de conta, como vem acontecendo em nosso país. Tem que ter especialistas na área nas escolas, só a favor da inclusão, mas o que acontece é exclusão. Tem casos que não damos conta. Deveria ser uns dias com as turmas consideradas normais e outros dias com um trabalho específicos para as crianças especiais, tem que dar muita atenção.

  5. Silva disse:

    Precisamos também lembrar e incluir o professor de sala de AEE. As coisas precisam estar bem claras, porque deixando margens, nos municípios executam como convém.

  6. Solange Barbosa Monteiro disse:

    Atender alunos especiais requer uma atividade voltada para cada um mediante a suas necessidades. Penso que seja improvável que um professor sem especialização e com salas com muitos alunos tenha condições de atendê-los e dá a atenção necessária para um aluno especial. Sou professora da sala de AEE e quando visito as escolas de meus alunos vejo a angústia dos professores sem ter conhecimento sobre as deficiências e sem ter tempo nessesario para preparar uma aula voltada para os mesmos , sem falar na insensibilidade dos gestores que não se colocam no lugar dos professores nem se quer ouve suas aflições. Fazer leis é fácil difícil é cumpri-las.

  7. Jandi disse:

    É interessante pois é o professor regente quem planeja as atividades e adapta para o segundo professor aplicar com os alunos especiais. Sendo assim é válido mais tempo para o professor planejar.

  8. Gerson Frazão disse:

    Por essas e tantas outras que o aluno especial deve se atendido em escolas especiais com profissionais capacitados, o redimento e desenvolvimento do especial sempre será muito mais evolutivo em relação a sala comum .

  9. denise costa disse:

    pelo meu conhecimento o professor de educacao especial trabalha em conjunto com a prof de sala, pois o aluno é da sala e nao exclusivo do professor de educacao especial
    se travalhar junto será possivél ter grandes avanços e ele tanto como os outros pertence a classe q estuda e nao ao professor, quando planejamento, ambos puderem fazer, com certeza a inclusão e a qualidade de estudo do educando sera possivel.

  10. Iza Amorim disse:

    Muito plausível essa Lei, e com toda certeza irá contribuir muitíssimo para com o desenvolvimento destes educandos com deficiência. Pois infelizmente as nossas salas de aula hoje ainda não são inclusivas como deveriam ser, e a falta de tempo do professor muitas vezes é um contribuinte gigantesco para tanto.

  11. Maria Evani disse:

    O problema maior, são os pais procurarem especialistas para fornecer um laudo e a dificuldade que enfrentam em conseguir marcarem com os especialistas. Quando conseguem o aluno não está mais na escola. Isso seria o correto proporcionar as famílias as facilidades para que isso aconteça.

    • Lucileide disse:

      Verdade, a educação deveria ter mais especialistas de outras áreas inclusos nesse objetivo de desempenhar uma educação de qualidade para os especiais , para todos, no momento tudo é um faz de contas.

  12. Antonia Amelia Vitoriano de Oliveira disse:

    Sou professora da rede pública do Estado de SP, por lei a escola tem que ter disponibilidade de vagas as crianças com necessidade especial, concordo só que e uma judiação só pois não somos preparados e por cima as salas contém no mínimo 35alunos . E aí como fica a situação dessas crianças, e dos professores?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *