Professor explica por que ainda não é o momento de voltar às aulas presenciais

 INSCREVA-SE NO CANAL E SEMPRE RECEBA NOVIDADES SOBRE MATERIAIS E CURSOS EAD GRATUITOS...
GOSTOU? ENTÃO COMPARTILHE COM ALGUÉM...

Por que não é o momento de volta às aulas

Por *Paulo Sérgio Santos Rocha

Nos últimos dias, está se discutindo a volta das aulas presenciais por conta da flexibilização do isolamento social praticado por governadores e prefeitos em todo o Brasil. A volta às aulas em meio à pandemia coloca o esforço de isolamento a perder, diz o estudo do Departamento Intersindical de Estatística e Estudo (Dieese), informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (PNAD-C) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), indicam mais de 123 milhões de pessoas em domicílios que possuem pelo menos um jovem de até 17 anos. De acordo com a Fiocruz o retorno às aulas coloca em risco a vida de 93 milhões de pessoas. O debate sobre o fim da quarentena, sem o devido controle da pandemia é pensado no contexto das escolas, coloca não apenas o risco de aumento da contaminação, mas expõe também a falta de condições de milhões de famílias para fazerem o remanejamento do cuidado de seus filhos.

O ensino remoto, que vem sendo adotado nas redes de ensino não atende a necessidade dos estudantes, sem planejamento e organização do poder público, a maioria dos alunos não consegue acompanhar o calendário por falta de recursos, como computadores, material didático e acesso à internet, além do mais, os professores não foram capacitados para essa modalidade de ensino.

O Brasil é um dos países que menos testa o Coronavírus, todavia, quando se abriram escolas na Europa, na Coreia do Sul e em outros países, foi testado muito. A falta de estrutura no país deixa a desejar, salas de aulas com 40 a 50 alunos, dessa forma, como será feito o rodízio? quem vai garantir as equipes de apoio que precisarão fazer uma higienização das escolas? Como vai manter, nas salas de aula sem ventilação a distância mínima recomendada? Na China, mesmo com as infecções controladas rapidamente, as aulas presenciais ainda estão suspensas. França e Coreia do Sul reabriram suas escolas, mas presenciaram o surgimento de novos casos e tiveram que fechar dezenas de estabelecimentos. Voltando ao Brasil, se em uma escola uma pessoa testar positivo para a Covid – 19, o poder público testará todos os alunos, professores e funcionários? Os professores e funcionários do grupo de risco estarão liberados do expediente presencial? No tocante a isso, o estado de São Paulo suspendeu o retorno das aulas previsto para o dia 08 de setembro. O Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), elaborou diretrizes nacionais para um protocolo de retorno às aulas presenciais sem a participação do Ministério da Educação (MEC) , a cartilha traz recomendações como o uso de máscaras e do álcool em gel, testagem, reposição das aulas aos sábados e feriados, ensino mesclado entre o presencial e à distância, proibição de trabalho em grupo etc. A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) criticou a exclusão dos professores nessa discussão, e diversos sindicatos ameaçam entrar em greve.

A maioria dos diretores de escolas brasileiras avalia que os professores não estão preparados para a volta das aulas presenciais. De acordo com a pesquisa da revista Nova Escola. Em outra pesquisa do Datafolha mostrou que 76% da população acha que as escolas devem permanecer fechadas nos próximos dois meses.

Portanto, o retorno não deve ser imposto por governadores e prefeitos e deve ser criado um ambiente seguro. Se os professores não sentirem segurança, não vao transmitir isso aos alunos, que consequentemente, não conseguirão aprender. O governo federal não repassou nenhum recurso novo para a educação em relação ao combate do Coronavirus, até o momento, só foram feitos os repasses que já estavam previstos em lei. Logo, espera-se que os governadores e prefeitos só decidam retornar quando as condições permitirem, ou seja, somente com a vacina, só assim o retorno se dará de forma segura para toda a comunidade escolar garantindo um ambiente seguro e favorável ao ensino.

*Paulo Sérgio Santos Rocha é professor da educação básica.

FONTE: https://www.deverdeclasse.org/l/educador-diz-que-ainda-nao-e-omomento-de-volta-as-aulas/

 INSCREVA-SE NO CANAL E SEMPRE RECEBA NOVIDADES SOBRE MATERIAIS E CURSOS EAD GRATUITOS...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *