[2020] MEC oferece materiais e cursos para professores alfabetizadores e pais de alunos

GOSTOU? ENTÃO COMPARTILHE COM ALGUÉM...

Em tempos de Covid-19, muitas escolas continuam fechadas e grande parte das aulas ainda está suspensa. No meio disso, há uma parcela de alunos que está em uma fase crucial: a da alfabetização. Para enfrentar este momento, pais e professores contam com dois programas do Ministério da Educação (MEC), com vários recursos para auxiliar no processo de alfabetização: o Conta pra Mim e o Tempo de Aprender.

Conta pra Mim
Conta pra Mim é o programa que orienta, promove e estimula a literacia familiar, como a prática da leitura em voz alta feita pelos adultos às crianças, preparando-as para o ciclo de alfabetização. Não se trata de alfabetizar precocemente as crianças, mas de promover, por meio de atividades lúdicas, o desenvolvimento da oralidade, contatos com a escrita etc. Há até dicas, por exemplo, para os pais praticarem a leitura para os filhos desde quando ainda estão na barriga da mãe. Estudos mostram que essa é uma forma de os bebês se familiarizarem com a voz dos pais. Depois que nascem, os bebês continuam assimilando sons e palavras e, à medida em que crescem, vão adquirindo vocabulário. Todo esse processo trará resultados e irá influenciar na fase da alfabetização.

O programa disponibiliza um Guia de Literacia Familiar, validado por especialistas estrangeiros, e um conjunto de 40 vídeos explicativos, com linguagem simples e acessível sobre a prática de literacia familiar. Todo o material está disponível nesta página. Também há uma playlist com histórias narradas nas principais plataformas de música e podcasts (SpotifyDeezer e SoundCloud). “O MEC também disponibilizou uma série especial, de 17 vídeos, com dicas para os pais aproveitarem melhor o tempo com as crianças em casa neste período de recolhimento social, que pode ser conferida no canal do MEC no YouTube. Outros conteúdos serão disponibilizados em breve na página do Conta pra Mim”, acrescentou o secretário de Alfabetização do MEC, Carlos Nadalim.

Vale destacar que o programa é para todas as famílias brasileiras, em especial as que vivem em condição de vulnerabilidade socioeconômica. Por isso, o MEC estuda possibilidades de parceria com outros ministérios que também possuam programas voltados para o mesmo público-alvo, a fim de que o maior número possível de famílias possa ter acesso ao Conta pra Mim. Isso não impede que secretarias estaduais e municipais recomendem os conteúdos do programa para os professores da educação infantil.

Tempo de Aprender
É sempre Tempo de Aprender! E esse programa, do MEC, é exclusivamente voltado para a tão importante fase da alfabetização. Assim como o Conta pra Mim, o Tempo de Aprender dispõe de várias ações – uma delas é o curso online de formação continuada em Práticas de Alfabetização, que apresenta, de forma acessível, técnicas para o ensino e a aprendizagem da leitura e da escrita, com atividades pedagógicas lúdicas, estruturadas e cientificamente validadas. O curso é voltado para professores, coordenadores pedagógicos, diretores escolares e assistentes, todos do último ano da pré-escola e dos dois primeiros anos do ensino fundamental, sendo também proveitoso para gestores de redes educacionais e toda a sociedade civil interessada, ou seja, pais e responsáveis, por exemplo, que tiverem interesse em colaborar com a alfabetização de seus filhos, também podem acessar o conteúdo disponibilizado totalmente on-line e gratuito, e praticar com os pequenos. A carga horária é de 30 horas e é dividida em 8 módulos (6 deles já estão disponíveis e o sétimo será liberado nas próximas semanas). Mais de 2,8 milhões de pessoas já acessaram a página do curso e cerca de 250 mil se inscreveram até o momento. O MEC garante que o curso continuará disponível em plataforma on-line, mesmo com o fim da pandemia do novo coronavírus.

O que vem por aí
O curso on-line do Tempo de Aprender está sendo monitorado e avaliado para subsidiar a modalidade presencial de formação continuada para professores de alfabetização. Estados e municípios interessados nessa proposta precisam aderir voluntariamente ao programa, que está com prazo aberto até o dia 31 de agosto. As inscrições podem ser feitas neste endereço. Mais de 3.800 secretarias estaduais, municipais e a distrital já aderiram ao Tempo de Aprender que, além da formação de profissionais, também oferece apoio pedagógico, a criação de instrumentos de valorização dos profissionais e o aprimoramento das avaliações da alfabetização.

Avaliações
A Secretaria de Alfabetização do MEC entende a importância da fluência em leitura em voz alta, pois é uma das habilidades mais importantes para garantir a compreensão de textos. Consiste em uma leitura com velocidade (leitura de determinado número de palavras por minuto), precisão (reconhecimento automático das palavras) e prosódia (ler com boa entonação). Por isso, está empenhada, junto à União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e ao Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) em elaborar o Estudo Nacional de Fluência, com previsão de implementação já no ano que vem, para alunos do 2º ano do ensino fundamental. Observação: apenas os estados e municípios que aderirem ao programa Tempo de Aprender participarão do Estudo.

Além disso, a Secretaria de Alfabetização também está aperfeiçoando as provas do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) para o 2º ano do ensino fundamental, para serem aplicadas no 2º semestre do ano que vem. Até então, o Saeb era aplicado a cada dois anos, para turmas de cidades e escolas específicas. Com a reformulação, o novo Saeb será aplicado anualmente, para todas as turmas, de todos os anos, de todas as escolas brasileiras (públicas e privadas).  

Assessoria de Comunicação Social, com informações da Secretaria de Alfabetização (Sealf) do Ministério da Educação (MEC).

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *