MEC e CAPES lançam o curso EAD “Alfabetização baseada na Ciências” – certificação de 160h

Gostou? Outras pessoas também poderão gostar. Nos ajude. COMPARTILHE!

Meta-referência: Voltado para professores, o objetivo é melhorar o ensino da pré-escola ao 2º ano do fundamental

Ministério da Educação (MEC), em parceria com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), abre nesta terça-feira, 8 de dezembro, 40 mil vagas para professores da área de alfabetização no curso on-line Alfabetização Baseada na Ciência (ABC).

O curso terá início em 11 de janeiro de 2021 e a duração prevista é de 160 horas, no Ambiente Virtual de Aprendizagem do MEC (Avamec). Vídeos, materiais de leitura e tarefas de estudo concebidos de acordo com os princípios da gamificação e dos recursos abertos compõem o acervo.

Segundo Milton Ribeiro, ministro da Educação, o aprimoramento inicial e continuado dos alfabetizadores é uma missão do MEC. “Construir fundamentos educacionais sólidos exige um olhar especial à formação de professores alfabetizadores. Os reflexos desse empenho poderão ser constatados não apenas na educação infantil e nos anos iniciais do ensino fundamental, mas em todo o sistema educacional”, disse.

Com investimento de R$ 6,3 milhões da Capes, o curso ABC é a primeira ação da parceria com instituições portuguesas, que contará também com capacitação presencial de profissionais da educação brasileira, que atuam na alfabetização, em Portugal. “O objetivo é melhorar a qualidade da alfabetização das nossas crianças, um compromisso do governo brasileiro. Para isso, é preciso preparar e valorizar os nossos professores”, explicou Benedito Aguiar, presidente da Capes. O foco está no ensino dos alunos da pré-escola até o 2º ano do ensino fundamental.

O curso ABC se propõe a ofertar uma qualificação de nível internacional aos profissionais da alfabetização, aliando a teoria e a prática. A iniciativa é parte do Tempo de Aprender, programa de alfabetização escolar, e foi viabilizada por meio de uma cooperação internacional entre a Capes, a Secretaria de Alfabetização (Sealf) do MEC, a Universidade do Porto (UP), o Instituto Politécnico do Porto (IPP) e a Universidade Aberta de Portugal (UAb).

Carlos Nadalim, secretário de Alfabetização do MEC, destaca a importância da Fundação no processo. “A participação da Capes nessa ação foi decisiva. Isso porque, dentro de suas competências, figura o desenvolvimento profissional de professores da educação básica no exterior”, observa.

O curso é composto por um Manual Teórico, de 24 capítulos, elaborado pela Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto, e um Programa de Intervenção Prático, desenvolvido pelo Centro de Investigação e Intervenção na Leitura do Instituto Politécnico do Porto. A Universidade Aberta de Portugal ficou responsável por gravar as videoaulas e produzir as legendas para o português do Brasil.

A parceria prevê, além da formação a distância, levar professores alfabetizadores a Portugal em 2021 e 2022. Neste ano, o curso foi convertido para a modalidade on-line por conta do isolamento social imposto pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

SE VOCÊ NÃO SABE COMO SE INSCREVER, VEJA NO VÍDEO ABAIXO E SEGUIR O EXEMPLO APRESENTADO

 

LINK PARA INSCRIÇÃO –> https://avamec.mec.gov.br/#/instituicao/sealf/curso/12361/informacoes

Assessoria de Comunicação Social da Capes

Gostou? Outras pessoas também poderão gostar. Nos ajude. COMPARTILHE!

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Luciene Bena disse:

    Boa noite. Gostaria de saber como faco o curso Educacao infantil?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *