Idosa é alfabetizada assistindo às aulas online do neto durante a pandemia

Moradora de Florianópolis, Marlene Hinckel frequentou EJA em 2019, mas não conseguiu se alfabetizar

Marlene Hinckel de 63 anos aprendeu nas aulas remotas do neto, Eduardo Hinckel, de 7 anos, a ler Foto: Arquivo Pessoal

Uma idosa de 63 anos aprendeu a ler as primeiras palavras da vida dela acompanhando os conteúdos das aulas virtuais do neto, de 7 anos, em Florianópolis (SC). Marlene Hinckel aproveitou as visitas diárias da filha e do neto, que também está em processo de alfabetização.

“Imagina que me empolguei com a ideia de aprender também, e passei a assistir às aulas e usar os livros da escola dele para tentar ler.[…] Hoje já consigo ler as músicas e versos bíblicos utilizados no culto diário da família. Para mim, isso já é um grande passo”, disse a idosa.

Em 2019, a idosa, que mora sozinha, se matribulou e começou a ter aulas na Educação para Jovens e Adultos (EJA). Segundo a filha, Karina Hinckel, a EJA despertou na mão a vontade de estudar, pois tinha contato presencial com mais alunos da mesma faixa etária. A idosa não se alfabetizou. A situação se agravou com a pandemia, quando ela não conseguiu acompanhar as atividades à distância.

“Fiquei em casa isolada, sem sair para lugar nenhum e estava muito depressiva, pois antes da pandemia estava frequentando a EJA”, detalhou a idosa.

Em 2020, com o filho Eduardo em período integral em casa por causa do coronavírus, Karina saiu do emprego e começou a se dedicar a auxiliá-lo nos estudos. Eles passaram a visitar Marlene diariamente para que a idosa não se sentisse sozinha.

Era na casa da avó que o menino assistia às aulas virtuais, sempre com a matriarca atenta a tudo. O apoio de Karina para complementar as explicações das aulas de Eduardo eram estendidas à avó, que usava o material do neto, assim, Marlene aprendeu a ler.

Segundo a idosa, sem saber ler, até as compras no supermercado eram difíceis. Ela conta que não conseguia diferenciar o frasco do shampoo e o do condicionador. Agora consegue comprar os dois produtos. A lista das palavras que a idosa já consegue ler, além de shampoo e condicionador, inclui dado, dia, lua, dedo e casa.

Com informações do G1

Comentários - Deixe sua opinião